publicidade

agencia-life-the-golden-circle-2
https://www.youtube.com/watch?v=gcqNo1Tn-pA&t=191s

Pensar profundamente sobre o PORQUÊ não é apenas uma abstração, não é perder tempo.

Pensar nos seus PORQUÊS é essencial para guiar sua apresentação e é fundamental para que você estruture suas ideias antes de começar a cria-las

É natural que, na vida e no ambiente corporativo, gastemos toda a nossa energia focando em “o que” ou “como” fazer.. pensar..

Mas depois de algum tempo passei a perceber que o importante mesmo é darmos mais um passo e atenção para pensarmos no PORQUÊ

Por que estamos fazendo isso?

Por que isso importa?

Já pensou em tudo que poderia ser melhorados se você pensasse nos porquês?

PORQUÊ tem uma relação direta com proposito, com suas emoções com aquilo que você verdadeiramente deseja fazer!

SIMON @simonsinek ganhou notoriedade principalmente após a sua @ted TED Talk de 2009 que é um dos talks mais vistos até hoje, intitulado “How great leaders inspire action” — ou “Como grandes líderes inspiram ação”.

https://www.ted.com/talks/simon_sinek_how_great_leaders_inspire_action

Ele é autor de best-sellers como “Comece pelo porquê” e “Encontre seu porquê”, além de ser fundador da Start With Why, uma empresa que oferece os recursos para inspirar pessoas a fazerem aquilo que mais as motiva.Mas o que há de tão importante na noção de que vale a pena encontrar um porquê? É o que a ideia do Círculo Dourado — ou Golden Circle — se propõe a esclarecer.

Pensar profundamente sobre o PORQUÊ não é apenas uma abstração, não é perder tempo.
Pensar nos seus PORQUÊS é essencial para guiar sua apresentação e é fundamental para que você estruture suas ideias antes de começar a cria-las

O Círculo Dourado é um modelo que Simon Sinek criou para explicar onde está o diferencial de líderes e organizações inspiradores que geram lealdade e criam verdadeiros movimentos.

O raciocínio simples, porém, poderoso, é simbolizado com 3 círculos: o primeiro é maior e representa o “o que”; o segundo é menor e está dentro do primeiro, representando o “como”; e o terceiro é ainda menor e está dentro do segundo, representando o “porquê”.


No contexto dos negócios, isso mostra que grande parte ou todas as empresas sabem definir o “o que” com facilidade: os produtos que vendem, os serviços que oferecem, a indústria a qual pertencem e os seus concorrentes.A quantidade de negócios que entendem o “como” é menor, já que isso envolve, entre outros fatores, os diferenciais do negócio e processos bem definidos.

VOCÊ precisa pensar profundamente sobre o PORQUÊ

Por fim, o número de companhias que têm noção do seu “porquê” é ainda mais baixo, afinal, defender uma causa ou ter um propósito forte é o mais complicado.Ou seja, o que encontramos na maioria das empresas são decisões e ações de comunicação voltadas ao que é mais óbvio para elas e para o mercado (o “o que”) e menos preocupadas com um lado mais subjetivo (o “porquê”).

É uma abordagem de fora para dentro do Círculo.Simon defende que o sucesso está na visão de dentro para fora, tanto que na TED Talk que citamos ele faz questão de repetir que “as pessoas não compram o que você faz, elas compram o porquê você faz”?

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reproduzir vídeo
× Como posso te ajudar?