publicidade

As tragédias são eventos que impactam profundamente nossas vidas, mas como elas afetam nosso cérebro e nossa sociedade? Vamos explorar a neurociência por trás das tragédias, a propagação de mentiras e o papel dos algoritmos nas redes sociais.

Neurociência das Tragédias: A neurociência nos mostra que as tragédias ativam regiões do nosso cérebro relacionadas ao medo e à ansiedade. Isso pode nos deixar vulneráveis e em busca de explicações, mesmo que sejam falsas.

Propagação de Mentiras: A propagação de mentiras é impulsionada pela forma como nosso cérebro processa informações. Muitas vezes, a desinformação é mais emocionalmente cativante do que fatos verdadeiros, levando as pessoas a compartilhá-la sem verificação prévia.

Impacto dos Algoritmos: Os algoritmos das redes sociais muitas vezes favorecem conteúdos polarizadores e sensacionalistas, criando bolhas de informação e exacerbando a dissonância cognitiva. Isso contribui para a disseminação de desinformação e polarização social.

Dissonância Cognitiva: Quando enfrentamos informações que contradizem nossas crenças, podemos experimentar dissonância cognitiva. Isso nos leva a rejeitar informações verdadeiras em favor de informações que confirmem nossas crenças pré-existentes, contribuindo para a disseminação de mentiras e desinformação.

Perda de Humanidade: O impacto combinado desses fatores está minando a confiança na informação, polarizando sociedades e dificultando o diálogo construtivo. Para recuperar nossa humanidade, é essencial compreender como esses processos afetam nosso pensamento e comportamento, buscando soluções que promovam uma cultura de verificação de fatos e diálogo aberto.

 

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2021/04/02/neurociencia-explica-porque-pode-ser-dificil-dar-a-real-dimensao-da-tragedia-da-pandemia.ghtml

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reproduzir vídeo
× Como posso te ajudar?