publicidade

mqdefault

TOP 10 BIOHACKERS

Nem carros autônomos, nem inteligência artificial: a tendência que conquistou o Vale do Silício este ano foi o biohacking, e ela já conta com adeptos no Brasil. Trata-se de uma série de práticas que incluem usar óculos amarelos, tomar banho gelado e vestir dispositivos eletrônicos para monitorar o próprio corpo, buscando alcançar a máxima performance física e mental.

Um dos entusiastas do movimento no Brasil é o médico João Vitor Nassaralla, que é biohacker há seis anos. Ele diz que biohacking não é tão complicado quanto parece, podendo ser praticado por qualquer um que busca ter mais controle sobre seu organismo. “Biohacking é manipular o próprio corpo e o ambiente ao nosso redor para otimizar a saúde. Isso envolve tudo que afeta nossa biologia: aquilo que você come, o ar que você respira, os produtos que você utiliza, o horário em que você se alimenta, seus hábitos de sono e muitas outras variáveis da nossa rotina”.

Apesar de médico, ele acredita que todos deveriam ser biohackers, já que cada um pode ter mais autonomia para conduzir a própria saúde. “Muita gente acha que biohacking envolve colocar chips embaixo da pele, manipulação genética ou fazer experiências injetando substâncias estranhas no corpo. Isso não é biohacking, mas sim transumanismo, uma prática mais arriscada e que só deve ser feita sob orientação médica”.

Os biohacks favoritos do doutor são tomar banho gelado, usar óculos amarelos à noite, escutar sons binaurais e, eventualmente, usar suplementos ou nootrópicos. “Biohacking é simular o ambiente natural em um mundo que é totalmente artificial. O mundo moderno é muito diferente do mundo onde o ser humano evoluiu, nosso corpo não consegue ter saúde em ambientes onde poluição, alimentos industrializados, luz artificial, estresse e toxinas estão muito mais presentes”.

Cada biohack tem uma justificativa científica. Lentes amarelas, por exemplo, bloqueiam a luz artificial que destrói a melatonina, hormônio essencial para um sono reparador. Já o jejum estimula a autofagia, que é uma espécie de reciclagem que o corpo humano faz naturalmente.

[yotuwp type=”videos” id=”7JEUpwbTEqU” ]

Foi pensando nisso que listei alguns Biohackers no Brasil:

DEISY RUSSELL

ISIS EICH

CAROL REIS

HUGO CASARIN

VÂNIA ASSALY

WENDEL ALVES

LUANA LANDEIRO

DR. JOAO VITOR

FLAVIA LIPPI

TIAGO PEREIRAS

Comunidade Exclusiva:
www.biohacking brasil.com.br

2 respostas

  1. O meu nome nome… ainda não. Estou só começando. Mas… desculpe… sem contestações aos citados, provavelmente muitos já perguntaram essa: porque não vejo os nomes de Josiah Zayner da Odin e Dave Asprey ou devem estar entre os 100?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reproduzir vídeo
× Como posso te ajudar?